Wohirr: A Guerra dos Tolos

[center]Olá a todos![/center]

Bom, estou aqui pra informar sobre a minha campanha, falar do universo dela , no que ela se consiste/como funciona e por fim, mas tão importante quanto a área de inscrição.

A Campanha

Esta campanha se consiste muito na historia, não somente dos NPCs e da aventura, mas sim dos players. Um dos meus vários objetivos nesta campanha, além dela ter uma duração grande, é ter partes da aventura com foco no background de cada uma das personagens, no intuito de resolver seus passado, ter uma nova e intrigante aventura, conhecer seus personagens e party melhor, e tantas outras coisas. A historia é algo muito importante nesta jornada, mas meus objetivos são fazer algo divertido, intrigante e memorável para todos os meus players. Num resumo bobo; tentar fazer minha versão do Critical Roll

Sinopse

"No passado houve uma guerra que durou cerca de 100 anos. Guerra está que depois de tantos anos, aparentava não haver sentido em se manter nela, porém mesmo sem objetivo, ela se mantinha com firmeza. Depois de tanto sofrimento, um dos lados decidiu tomar uma decisão que aparentava ser a melhor no momento. Essa decisão envolvia em acordar feras. Feras que eram nomeadas de “Fragments”, que se mantinham nos seus sonos a milênios ou talvez até mesmo antes da terra ser criada, durante a guerra encontraram o refugio destas criaturas horrendas, porém nem tudo ocorreu como o planejado. Os que despertaram essas criaturas, não pensavam que os monstros, iriam atacar ambos os lados. Fazendo com que os inimigos se tornassem aliados, na tentativa de conter as bestas milenares, mas não detiveram sucesso. Se passou dias, meses ou talvez somente alguns minutos no calor da batalha, exaustos e descrédulos da vitória sem saber o que mais poderia ser feito para conter as monstruosidades. Tiveram a sua esperança renovada quando um certo mago apareceu. Ninguém sabia seu nome, ninguém sabia sua origem, só sabiam que ele apareceu e com um estalar de dedos eliminou as bestas, sumindo junto a elas. Agora Erland tenta se recuperar da guerra que já ocorreu há milênios, aguentar as alterações que tiveram e as diferenças mantidas. Entretanto os motivos da guerra, os motivos de preconceitos atuais e como tudo ocorreu ainda é um mistério…e eu ainda preciso encontrar aquele mago"

Assinado por Edmund Geras

Ano real: 2??? … ainda desconhecido

Universo

O universo da campanha ocorre em uma versão ''futurista" da terra onde já existia a magia. Sendo que depois da guerra, toda tecnologia do nosso mundo real foi quase inteiramente perdida, tendo poucos recursos restantes. O mundo da aventura , invés da tecnologia voltar a ser o foco de evolução e força, a magia e quem assumiu no seu lugar, tendo agora cidades inteiramente mágicas ou com grande poder nisso. Isto ocorreu, graças a enorme presença de magia, seres celestiais, demoníacos, bestiais e etc, durante a guerra.

Provavelmente você ira notar a presença de varias referencias dentro dos personagens, historias, lendas e vida da campanha. Isso vai ocorrer, pois pego muita inspiração de livros, series e coisas do meu cotidiano.

Inscrições

As inscrições serão feitas até dias 23/02. E então farei uma seleção dos melhores personagens. Então seja criativo e divirta-se!
Mas lembre-se, nenhum personagem detém conhecimento sobre a guerra
Para você fazer seu personagem, sera necessário que você leia este post: O Mundo de Wohirr: a Guerra Dos Tolos. Porém recomendo que primeiro veja o que é pedidos para inscrição.
O que eu preciso por agora sobre a personagem é:

  • Raça (homebrew sujeito à aprovação)

Fala de personagem

“Todos nós somos iguais perante nosso deuses, todos somos migalhas num plano maior. Raça são só uma questão de aparência, etnia, genética pura e qual será o sangue que terá em meu machado. Por isso vivo dizendo que é só uma questão estética”_

Aletrha Mostana


  • Classe

Fala de personagem

“Seja quem você quiser. Seja um daqueles magos idiotas, seja uma sábio da floresta, um bruto esfomeado ou como um deus das armas, igual aqueles tolos de Katalál”

Leonard Metcalfe


  • Background (História) Em seu Background de conter a informação, no qual fala onde você nasceu)

Fala de personagem

“Historias, o que são historias para vc? Uma princesa sendo salvo do alto da maior torre do reino, pelo seu príncipe encantado ou por um ogro? Bom meus caros, eu creio que não é isso, creio que historias são as melhores definição de vida, é a vida merece ser cantada…OHHHHHHHHH”

Fang Bontest


  • Alinhamento

Fala de personagem

“São loucos, são todos loucos!!! Os bondosos, gentis, maldoso e até os sem emoções. São todos loucos, principalmente aqueles que ousaram fazer esta guerra e os que tocaram neste livro”

Symond Archer


  • Personalidade

Fala de personagem

“Durante o dia, somos alguém que queremos mostra. Durante as noites solitárias, nos somos nos mesmos…Porém quem precisa se preocupar, a noite de hoje nos iremos festejar e beber como nunca, para sermos que somos toda a hora”

Antony Compton


  • Afiliações

Fala de personagem

“Tenha aliados e inimigos em todos os lugares, pois nunca se sabe quando vai precisar de uma ajuda ou roubar alguém”

Steve


  • Adventure Hook: seja boa ou ruim, qual a motivação da sua personagem em se aventurar e descobrir o continente de Erland?

Fala de personagem

“Aventura é algo que todos nós teremos alguma hora, seja ela emocionante ou não. Eu mesmo ainda não vivi minha aventura. Posso ter feito algo que poucos sonhariam, mas o preço que essas coisas tiveram não me agradam. Então eu como vários homens e mulheres, ainda terei meu puxão de aventura e algo no qual eu irei me orgulhar de feito…por exemplo me casar”

Hawke,O Campeão de Kirkwall


Detalhes da Mesa

Título: Wohirr: A Guerra dos Tolos

Sistema: D&D5E

Plataforma: Discord, Roll20

Requisitos: Faixa Etária +12, Microfone

Data/Horário: Quinta (sujeito à alteração)

Periodicidade: Semanal

Duração: Campanha

Vagas: 6 vagas disponíveis

2 Likes
  • Nome: Sontar Parie

  • Raça: Tiefling

  • Classe: Bardo

  • Background:

Era dia de celebração no dia que Sontar nasceu, nascido na vila de El’din, seus pais lhe contavam histórias de grandiosos heróis que batalhavam monstros e ganhavam tesouros, isso sempre o fascinou. Após crescer, suas noites eram na taverna, cantando e dançando sobre tudo que vinha em sua cabeça, suas histórias atrairam a atenção de um aventureiro local, um halfling guerreiro chamado Alton, que o ofereceu um teste, como recompensa, Sontar participaria da trupe do halfling, que viajava através dos marés com a intenção de espalhar histórias.

Sua missão era limpar um clã de lizardfolk da floresta local com a trupe, Sontar conseguiu passar despercebido pelas armadilhas e convenceu o clã de lizardfolk a se mudar de lar, ele descobriu o motivo dos ataques sendo feitos pelo clã, a vila local estava caçando em excesso na área, limitando a alimentação dos lizardfolk, o clã concordou em se mover e foi embora.

Alton elogiou o tiefling e o convidou para participar de sua trupe, a viajem pelos mares começou, Sontar passou por uma boa parte da costa do continente, de cidade em cidade, de bar em bar, ninguém nunca soube seu nome, ninguém nunca soube de suas origens, só sabiam das histórias que ele contava e das musicas que ele cantava…

Ele agora chegou na grande capital, talvez esteja na hora de parar um pouco com a vida no mar e sentir o chão em seus pés.

  • Alinhamento: Chaotic Good

  • Personalidade: Meus amigos sabem que podem confiar em mim, eu vivo a viva livremente e sem muitas preocupações, sabendo que amanhã possa ser meu ultima dia nessa terra.

  • Afiliações:

Minha família:
Mãe: Reita Parie
Irmã caçula: Lyle Parie
Irmão do meio: Merric Parie

&

A trupe na qual participo: Sea Stories. Viajamos através dos mares e paramos de cidades em cidades para contar tudo que ouvimos para quem estar disposto a ouvir.
Integrantes:
Alton Greenbottle, Halfling Fighter.
Andry Madislaki, Female Human Bard.
Dankil Eberk, Dwarf Bardbarian
Feng Thokk, Female Half-Orc Bard
Surino Leaper, Dragonborn Cleric

  • Adventure Hook: Eu decidi fazer uma pausa do mar, meus amigos e amigas concordaram com tal empreitada, eu provavelmente vou voltar depois de um tempo. Porém espero que grandes coisas aconteçam comigo, só para eu contar e esfregar na cara deles hehehehe. ^^

1 Like

Olá,

Tenho 17 anos
Conheço as regras da 5ºedição
Jogo a alguns meses como DM

  • Masculino
  • 30
  • Tiefling
  • Ladino
  • Caótico Neutro
  • Calmo, frio e estratégico, não confia muito fácil nas pessoas mas é super protetor daqueles que conseguem entrar em seu coração.
  • Ele é conhecido por algumas ganges criminosas mas tenta não se envolver muito com elas a não ser que esteja precisando de dinheiro, dai ele faz alguns trabalhos.
  • Salazar era o filho de uma prostituta, Helen, ela o amava muito e fez tudo o que pôde para dar-lhe o melhor. No entanto, Salazar não era burro, ele sabia que sua mãe estava ficando cansada do trabalho, então ele decidiu ajudar da maneira que ele podia, em outras palavras, ele começou a roubar. A cidade em que eles moravam não era muito respeitosa com os tieflings, então quando o menino voltou para casa com algumas carteiras, a mãe não se importou de onde o dinheiro tinha vindo. Passado alguns anos, Salazar refinou suas habilidades, o que chamou a atenção do líder de uma gangue, Krid, que o acolheu e ensinou o menino a sobreviver nas ruas. Quando Helen descobriu que seu filho estava em uma das piores gangues da cidade, ela implorou que ele saisse, mas ele não o fez. Até o dia em que o líder lhe disse que tinha dois dias para se despedir de sua mãe e deixar a cidade com ele. Salazar adorava fazer parte da gangue, mas ele nunca deixaria sua mãe para traz, então disse a Krid que ele não iria. O líder se encheu de raiva, foi até a casa do garoto e o fez assistir enquanto ele matava sua mãe. Sentindo culpa, vergonha e sozinho Salazar fugiu o mais longe que pôde, com um desejo de se tornar mais forte para vingar sua mãe.

Raça: Meio - Elfo
Classe: Feiticeiro

Background: (Ta um pouco grande por que conta a boa parte da infancia dela porem resumido sem todos os detalhes)
A Muito tempo atras, uma patrulha de pesquisa arcana vinda de Vanguard estava numa trajetória de busca de mais informações sobre a antiga magia ancestral erdada pela familia “Afrodin”, uma familia nobre de Vanguard respeitada pelos maiores da região, conhecida por ter um poder arcano inacreditavelmente poderoso, Mirelle Afrodin, a Primogenita da 17º Geração da familia Afrodin estava de liderança em suas pesquisas, seu rumo era ir a Amird para caçar o Dogma ancestral da familia Afrodin, rumores diziam que haveria sido vendido e esta rondando pelo mundo mas um de seus relatos cujo apareceu foi a Amird.

Em um dia de descanso ao pé de um lago, o Grupo de Pesquisa repousava apos a viajem, mas logo ao lado havia um Grupo de Soldados Amirdenses, entre eles Armaldo Krust, um detentor de uma linhagem de espadachins fielmente confiada pelo próprio rei, o mesmo ao ver o Grupo de Elfos, observou a bela donzela Mirelle, e por encontro do destino o mesmo se apaixonou, Armaldo por uma conduta imperialista e com seu ideal de querer a mesma para si, junto ao seu esquadrão chegam ao local da mesma confrontando e mantendo refens todas, menos Mirelle. Armaldo forçadamente obrigava a mesma a ser sua amada esposa, Mirelle repodiando a situação conjura seu poder ancestral derrotando todos os soldados de Armaldo e o mesmo, assim fugindo com a Patrulha para nunca mais deixar, porem, deixando um pequeno broche do simbolo de sua familia para trás sem perceber

Tempos se passaram e Armaldo de via em um dilema, precisava reencontrar a Nobre elfa que havia se deparado naquele dia no lago, determinado a encontrar-la, Armaldo começa a procurar mais sobre a Insigna da familia deixada para trás por alguem do Grupo, e como sua ultima pista o mesmo arriscou em procura-la sozinha, dias se passaram e Armaldo descobriu cujo a Familia que Tinha aquele Broche era a familia Afrodin, uma Pequena coruja com olhos brilhantes, com foco em seus sentimentos, Armaldo traça ruma a Vanguard a encontrar sua amada, dias e noites se passam, porem, Armaldo chega em Vanguard, buscas e mais buscas, e Armaldo encontra a nobre, cuja a mesma se lembrava do rosto do mesmo, Mirelle odiava Armaldo, porem, como um homem de Amird e percistente que era, Armaldo fez de tudo para se redimir com Mirelle, anos se passaram, e Mirelle caiu nas graças de Armaldo, porem a mesma ja informava-o que era algo errado e não poderiam ter um filho, Vanguard estava passando por uma situação complicada politicamente e os governadores da Região só estavam aceitando pessoas com sangue elfico puro no local, ambos sem ligar, arriscaram-se por essa paixão incontrolável, e tiveram uma filha, Kirlya.

Mirelle até o ponto não havia dito nada sobre sua linhagem e seu poder, mas ao ter Kirlya resolveu falar, seus parentescos odiaram a ideia de ter tido a filha assim como ter casado com Armaldo e Renegando da Linhagem Afrodin como traidora da linhagem, após isso, o governo como forma de impedir que Mirelle e Armaldo estraga-sem a linhagem nobre enviaram guardas para prender ambos e assassinar a filha, o casal fugiu por cerca de 8 Meses após ter tido a criança, mas após uma emboscada bem planejada pelo General Lofin Nikasha, a familia foi emboscada, o pai como um nobre guerreiro e completamente habilidoso, falou a Mirelle fugir com a filha para que nada acontece-se com ela em quanto ele ganhava tempo, Mirelle negou a ideia mas sem outra opção teve que realizar o plano, Armaldo planejou um jeito de juntar todos para que houve-se uma brecha para Mirelle fugir, a Mesma ao ver a oportunidade em quanto seu amado esposo lutava contra centenas de guerreiros ao mesmo tempo abria um portal, e com a criança em seu colo ambas chorando em quanto entravam no portal, observavam Armaldo sendo acertado desprevenido na cabeça e desmaiando.

8 Anos se passaram e Mirelle sempre contava as historias do seu pai a Kirlya, como ele era um guerreiro de bom coração, todas suas lutas, sua inacreditável habilidade com a espada e que ele talvez estaria em algum lugar por ai procurando as duas para retornar para casa, nesse mesmo tempo, Kirlya começou a demonstrar comportamentos arcanos completamente estranhos, sua mãe começou a pesquisar sobre e descobriu que o sangue ancestral da sua linhagem nãos estava de comportando uniformemente com o sangue de Armaldo, criando anomalias magicas fazendo assim algumas coisas estranhas acontecer, Mirelle como forma de ajudar sua filha, decidiu correr atrás de uma escola Arcana para que Kirlya pode-se controlar seu poder, 1 ano se passou nessa busca e após varias escolas recusarem Kirlya por ser mestiça, a pequena escola Kurogone cujo as especialidades era Aprendizagem em Magia e Aprendizagem em Esgrima para todos da região, tendo como professores Shizuku Kurogane a Professora Arcana e Ikki Kurogane o professor de Esgrima.

1 Ano após ser aceita na escola, Kirlya começa seu treinamento para controlar seu poder gigantes dentro de sí, aula após aula não havia resultados certos tendo algumas vezes controlad e outras não, usando todo o tipo de forma, varinhas, cajados, orbes, nada correspondia numa perfeita ordem com sua magia, nesse meio tempo, Kirlya espiava a aula de Esgrima e ficava aprendendo os movimentos de espada, a pequena era apaixonada por espadas por conta das historias de seu pai e almejava chegar no mesmo nivel do mesmo algum dia, interessada pela aula, em um dia Kirlya como entrusa fantasiada entra na aula, para seu azar o dia que havia entrando era uma pequena competição um contra um entre os alunos para testar oq aprenderam no Bimestre, Kirlya por destino enfrentaria o melhor da turma Rioshi Nikasha, muitos se perguntavam por que o Primogenito de Lofin Nikasha estudava em uma escola pequena como aquela, a resposta era simples, seu professor de esgrima e dentro os melhores em Erland.

O embate entre ambos começam, Kirlya tem vantagem no começo, era o que ela pensava ao ver o Jovem Nikasha defender e esquivar de seus golpes com facilidade, o combate vai adiante Rioshi começa a ir para ofensiva mas Kirlya igualmente defende seus golpes, um embate acirrado cujo o vencedor não esta aparente, ambos os dois começavam a dar tudo de si, Rioshi observava que a garota nunca esteve em uma aula e sabia muito bem como manejar uma espada, ao ver que seu oponente poderia ter uma experiencia fora de combate ele começa a usar movimentos aprendidos com seu pai, a batalha se mantem épica, e Kirlya desprevinida e acertada por um golpe que a deixava em joelhos perante Nikasha, Ikki ja aposto com o braço levantando para determinar o vencedor, Kirlya se via em uma situação que não poderia contornar, a mesma fechava seu olho esperando a resposta do professor, mas em um pequeno instante a mesma sentia uma energia fluindo livremente e confortável pelo seu corpo, indo em direção a sua espada, Kirlya não entendia o que estava acontecendo mas sentia seu corpo mais leve em quanto sentia uma quantidade poderosa de energia entre suas correntes, um pequeno brilho surgia de sua espada, crescendo gradativamente em uma coloração Roxa/Preto/Vermelho todos observavam sem entender o que estava acontecendo, Kirlya abria seus olhos e em um veslumbre a mesma ja aparecia atras de Rioshi em pose após um golpe, Ikki e todos os alunos ficavam de boca aberta em quanto observavam Rioshi caindo desacordado no ringue, Kirlya suspirando forte e rapidamente sem entender o que havia acontecido sentia seu corpo formigar a forçando a largar a espada, ela olha para os outros mas segundos após caindo desacordada.

Algum tempo depois, a garota se encontrava acordada na enfermaria da escola com sua mãe do lado, e na outra cama um grupo de pessoas rodiando Rioshi, Mirelle as lagrimas mas com um pequeno sorriso no rosto diz que infelizmente Kirlya teria que sair da escola, porem ela descobriu que a filha estava conseguindo controlar seu poder se usa-se uma espada, a pequena deveria sair da escola pois era um perigo de risco a saúde dos outros alunos, porem, sem ser deixada de lado a familia Kurogane resolveu dar aulas particulares a pequena de Esgrima e Arcanismo para que a mesma fica-se hábil a utilizar a espada e controlar sua magia usando a mesma.

Anos se passaram e após um treinamento complicado Kirlya ja havia dominando a controlar sua magia utilizando da espada, ao seus 17 anos, a garota resolveu ir atrás de seu pai e acabar com esse preconceito de Meio-Elfos em Vanguard, Kirlya ao longo de sua jornada resolveu se juntar a guarda de Vanguard e demonstrar que a mesma era capas e que poderia participar de uma patrulha, nesse tempo Lofin Nikasha impediu que a mesma consegui-se com seus planos e após muito tempo Kirlya desafio Lofin em um embate até a morte para que ela pode-se entrar, Lofin com um sorriso no rosto de erradicar a garota que havia sobrevivido no passado perante suas mãos, aceita com todo orgulho ja imaginando que a vitoria seria sua, o combate se começa acirrado, Lofin toma vantagem por conta de seu longo aprendizado em guerras, porem, quando o mesmo achava que tudo ja estava acabado, Kirlya demonstrava um pequeno sorriso no canto do rosto, em quanto uma enorme aura roxa surgia em sua espada, em quanto sua lamina emetia uma luz preto e vermelho e com um golpe veloz diretamente ao Lufin, Kirlya derrubava o mesmo desacordado provando do seu poder a todos ali.

Passaram se mais anos, e Kirlya junto a mais quatro pessoas sendo um delas seu rival de infancia Rioshi, foram juntandos em um esquadrão para proteger os lideres, e em um golpe de estado pelo esquadrão junta a Velene Sunshadow, fizeram a mesma tomar liderança de Vanguard assim mudando a cabeça de muitos em relação a elfos e as pessoas mundo a fora, Kirlya, nesse tempo descobriu que seu pai estava em alguma prisão em algum lugar em Erland, e com ajuda de Velene ela saberia que poderia reencontrar seu pai, sua mãe esta protegida em uma casa em algum lugar de Vanguard junto aos Kurogane.

Kirlya era a lider dos Alforins, um trocadilho criado pela mesma sobre o sobrenome da familia, que a mesma odeia pois por culpa dela todo esse caos aconteceu, e junto a ela mais quatro pessoas, Rioshi Nikasha o rival primario de Kirlya que é dos poucos de todos os esquadrões de Vanguard que consegue bater de frente com Kirlya, Altoros Kish, um nobre mago de uma linhagem de Cruzadores, magos que conseguem teletransportar entre dimensões, Misha Lishten uma clériga que obteve dons misteriosos de sua infancia, sendo completamente religiosa e protetora de seus aliados e por fim Bartolomeu Don, um Drow ladino, que acredita em um credo, Manter sua lâmina longe dos inocentes, Se esconder em plena vista, nunca comprometer a Irmandade.

Alinhamento: Leal Neutro

Personalidade: Kirlya é uma guerreira respeitosa perante seus inimigos, sempre dando o maximo de tu em seus confrontos para ser vitoriosa, porem contra partida ela é completamente desrespeitosa por aqueles cujo ela vê que é inferior contra aqueles que não demonstram ser bons combatentes ou fracos.

Afiliações:
Minha Família:
Mãe: Mirelle Afrodin
Pai: Armaldo Krust

Grupo de Soldados Alforins: Somos um grupo de 5 Pessoas.
Altoros Kish, High Elf, Mago
Rioshi Nikasha, Elfo, Patrulheiro
Misha Lishten, Elfo da Floresta, Clériga
Bartolomeu Don, Elfo Drow, Ladino
e Eu a Feiticeira do esquadrão

Adventure Hook: Kirlya, esta em busca de seu pai Armaldo em Vanguard, tudo que a mesma sabe é que ele esta preso em algum lugar por conta de ter atacado os guardas de Vanguard, e para saber mais informações ela entrou no exercito, e agora busca saber mais sobre seu pai, e aumentar seu cargo e respeito a todos para se provar que uma meio elfa pode se comparar a elfos de sangue puro.

Kirlya

[justify]Nome: Joshua[/justify]

[justify]Sexo: Masculino[/justify]

[justify]Raça: Humano (Variante)[/justify]

[justify]Classe: Mago[/justify]

[justify]Alinhamento: Caótico-Neutro[/justify]

[justify]Personalidade: É uma pessoa indiferente que não liga muito para as pessoas que não conhece, mas apesar disso, finge se importar com os outros, afinal é pessoas comuns se importam umas com as outras. Gosta de passar horas lendo e ampliando seu conhecimento, principalmente livros arcanos e apesar que ele negue para si mesmo, está passando a sentir um certo prazer no sofrimento dos outros.[/justify]

[justify]Aflições:[/justify]

[justify]Pai: Milren Powe[/justify]
[justify]Mãe: Morgana Powe[/justify]
[justify]Irmã: Valira Powe[/justify]

[justify]Adventure Hook: Assombrado com pesadelos e visões, e algumas vezes até com aparições, Joshua decide partir em busca do da raiz disso tudo, aparentemente uma espécie de artefato que há muito foi perdido e que quem o possuir terá imenso poder.[/justify]

[justify]Background:[/justify]

[justify]Joshua nasceu em meio as ruínas do que já foi um dia uma grande nação. Apesar de não ser um país rico, Joshua tinha certo conforto pois vinha de uma família com um pouco de conhecimento em magia, o necessário para uma vida razoavelmente boa. Ao completar 18 anos Joshua começou a ter alguns pesadelos, que seus pais diziam não ser nada demais, entretanto, Joshua não demorou a perceber que havia algo errado, pois a medida que o tempo passava, esses pesadelos só pioravam, chegando ao ponto de ter lapsos de visões em quanto acordado.[/justify]
[justify]Seus pais, Milren e Morgana, passaram a ficar preocupados, principalmente quando notaram que a personalidade estava mudando, o garoto amoroso e brincalhão, estava se transformando em alguém frio e indiferente, que passava boa parte do seu tempo estudando sobre antigas maldições e mitos populares.[/justify]
[justify]Alguns anos depois, durante um de seus pesadelos, ele viu apenas escuridão, e essa escuridão que permeava para além do horizonte estava repleto de pessoas gritando, gritos de dor e desespero, apesar de seus constantes pesadelos, nunca chegou a sentir algo tão intenso quanto este. Depois disso, ele sabia o que tinha que fazer, sabia que essa era a hora de se despedir de seus pais e partir. Não podia apenas ficar parado, ele precisava descobrir o que estava acontecendo com ele, se tudo que já havia visto em seus sonhos era real, se de fato este item existe e o que fazer se um dia conseguir achá-lo.[/justify]

Nome: Cheekywi Madhat (apelido de kywi)
Raça: halfling
Classe: Warlock / bruxão
Alinhamento: chaotico - neutro
Personalidade: Kywi tem 21anos e é o equivalente à uma criança humana, e ele esta sempre tentando tirar o sorriso de alguem.
Afiliações: nenhuma
Background\Hook: em uma tarde normal em Valik enquanto sua família fazia compras, Kywi se perde e faz uma descoberta não tão agradável ele encontra um chapeu que aparentava estar vivo.

“olha um chapeu magico”

“Argh e la vamos nos outra vez”

“E ele fala ! WOW!”

“Espera você consegue me escutar?”

“Mas é claro, não sou surdo”

“Olha garoto, eu posso te conceder incriveis poderes ! Tudo que você tem a fazer é me colocar na sua cabeça!”

“Está bem!”

a criança coloca o chapeu e um surto de energia passa entre os dois.

“Bom, bom, agora ouça: eu quero que você vá para aquele homem estranho que estava te provocando. Teste seus poderes nele! Você pode fazer o que quiser!”

“Eu vou dizer a ele que ele é mal!”

“Hm, bem, ok, ele com certeza é, mas o que você vai fazer sobre isso? Lembre-se, eu te dei grandes poderes! Eu estou com você agora, faça o que você quiser!”

Garoto faz caretas para ele

“Bem, ok, quero dizer, tudo bem, mas você não quer, eu não sei, atirar nele com explosões ou algo assim?”

“Nah, não realmente …”

“ORA SEU … Ok, ok, por que não?”

“Isso seria ruim … :(”

“Mas ele era malvado! Ele merece!”

“Eu ainda não quero!”

“Arhg … Ok, preciso que você encontre algo para mim”

“encontrar o que”

“um cubo, um cubo mágico, eu preciso que você o destrua”

“ok, onde eu preciso ir”

“apenas escute seu instinto”

  • Raça:

    • Humano Variante
  • Classe:

    • Guerreiro
  • Background: (ta meio grande e o texto esta sem revisão! desculpa s2)

Nascido e criado até os seus 6 anos em uma vila desolado pela miséria padrão de Gurnthm, Zerran sempre foi revoltado com tudo e com todos. Seus pais eram pobres pesquisadores e assim ele se acostumou com a miséria, mas sempre rodeado de amor e carinho. Ele adorava ajudar seu pai em suas pesquisas. Porém, “adorar” aquilo não queria dizer que ele queria seguir o mesmo caminho de seu pai. Como ele sabia que que em sua terra, o intelecto era mais cobiçado do que a força, o garoto Zerran que não tinha muita inteligência sabia que não poderia ajudar seus pais se mantendo naquele local, seu desejo era sair pelo mundo e com sua força reverter a miséria que rodeava os pés de sua família.

Muitas vezes, ele ficava sozinho sob os cuidados do eterno eclipse que pairava sob as terras de Gurnthm, sempre brincando sob o eclipse balançando um galho em suas mãos e o utilizando como sua “espada”. As pessoas de sua vila não gostavam nada do garoto pois tinham que lidar com uma criança tão indisciplinada e brigona que era Zerran, o garoto sempre batia nas outras crianças da sua idade e até mesmo nas mais velhas. Sempre que o garoto tomava uma surra das crianças mais velhas, ele ficava extremamente irritado e não desistia de sua vingança contra tal criança. Não importava o quanto o garoto apanhava, ele só desistia da luta depois de conseguir sua vingança. Mesmo depois de se provar mais forte que todas as crianças de sua vila, ele continua impondo sua força e batendo nas crianças que moravam naquele local, parece que o garoto tomou gosto pela luta e pelo sangue derramado na mesma. Isso deixava os moradores de sua vila furiosos, e aquilo só deixava o ódio do garoto mais forte. Com um pedaço de madeira quase do seu tamanho, Zerran descontava todo o seu ódio nas crianças da vila, ele adorava aquilo, o sangue que jorrava dos rostos das crianças fazia Zerran abrir um enorme sorriso. O garoto aprendeu a manusear aquele pedaço de madeira como um guerreiro manuseava uma espada (ou até melhor).

Sempre que os pais de Zerran estavam com ele, seu pai e sua mãe contava histórias das terras vizinhas e isso deixava Zerran ainda mais revoltado, pois como seus pais diziam “conhecimento é poder”, mas ele sabia que ‘poder’ não significava riqueza em Gurnthm e sem riqueza o garoto não poderia tirar seus pais da miséria. “ Em certos momentos seus pais também lhe diziam historias e contos científicos, mas Zerran simplesmente ignorava quase todas essas histórias pois, o garoto queria trilhar o caminho das batalhas e não o caminho dos estudos que geralmente seu povo trilhava.

Conforme o tempo passou bandidos, mercenários e outros começaram a atacar com uma desenfreada frequência a vila do garoto. Em meio todos esses ataques seu pai infelizmente faleceu com uma doença sombria, esta foi a primeira vez que Zerran chorou, mas com certeza não seria a última… Certa vez um novo grupo de bandidos veio atacar a vila, estes bandidos eram muito mais hostis que os outros, mas da mesma maneira que os demais pareciam procurar por alguma coisa especifica naquela vila, e estes além da procura por tal coisa também procuravam por crianças para serem escravizadas. Quando estes bandidos invadiram a casa de Zerran, avistaram o garoto, forte como um touro e com uma excelente saúde, aquele era o achado perfeito para os bandidos. Sem hesitar tentaram raptar Zerran, mas sua mãe também não hesitou em tentar salvar a vida de seu amado filho, que era tudo que lhe restava, pois, seu marido já tinha sido tirado dela. Lutando bravamente com unhas e dentes, sua mãe não tinha mais forças para continuar, mas os bandidos não pararam, Zerran enquanto tremia de medo em um canto, viu toda aquela cena… sua mãe sendo estuprada em sua frente. Zerran não tinha mais o controlo de seu corpo, tudo que ele mais queria ele correr e salvar sua mãe, mas não adiantava, quanto mais ele tentava mais seu corpo não respondia.

Enquanto olhava aquela cena horripilante que estava acontecendo em sua frente, Zerran dirigiu os seus olhos para o olhar de sua mãe, mas naquele momento, tudo que ele viu foi um olhar vazio, sem expressão, sem cor, sem vida. A dor que ele sentia era mais forte que a dor da perda de seu pai pois agora o garoto sentiu o peso da culpa cair sobre seu ombro, ele não foi capaz de proteger a própria mãe, aquela que deu a vida por ele, tudo que ele tinha consigo era um vazio no peito, tomado por um sentimento de fraqueza e culpa. Agora, Zerran para de tremer, a esperança deixa seus olhos… ele está morto? Não, ele apenas não tem mais motivos para viver, ele simplesmente aceitou seu destino, mas parece que o destino ainda tem assuntos a tratar com aquele garoto.

O tempo fica em câmera lenta, parece que uma coisa está prestes a acontecer, não se sabe o que é aquilo, se é puro extinto, ou memorias musculares de esperança, mas a mão do garoto começa a se mexer. São tiques? Não, parece que sua mão está procurando alguma coisa, e em alguns movimentos a mão consegue o que queria, agora segurando aquele pedaço de madeira que era usava para espancar os garotos da vila, Zerran agora está segura tão firme aquela coisa, que a madeira chega a estralar, aquele barulho chama a atenção de um dos bandidos, que agora se dirige na direção do garoto. Quando o bandido está perto o suficiente, o corpo do garoto se mexe, mas sua feição ainda está sem vida.

Talvez foi a distração daquele bandido, ou até mesmo os deuses brincando com o destino daquela criança, mas pode também ter sido um golpe de sorte, não da para explicar, tudo que posso dizer é que aquele pedaço de madeira pegou no lugar certo, pois com apenas um único golpe aquele homem foi ao chão. Olhando aquela cena, o restante dos bandidos deixam cair o corpo morto de sua mãe ao chão e vão em direção a Zerran.

Naquele momento Zerran sabia que não poderia combater com todos aqueles homens apenas com um pedaço de madeira. Olhando em sua volta, vê a espada daquele primeiro homem aos seus pés, sem pestanejar ele troca sua arma, aquela espada mesmo não sendo grande, é quase do tamanho de Zerran, pois ele ainda é um garoto. Zerran não perde tempo e também vai de encontro com os bandidos, o garoto lutou bravamente mas ainda é um garoto, sem conseguir ferir nem um dos outros homens, Zerran agora está coberto de seu próprio sangue mas ainda se mantem de pé, enquanto o garoto está usando as forças que ele não tem para mais uma vez tentar uma investida ao bandidos, um semblante surge a porta chamando aqueles homens de volta, eles ignoram completamente o garoto e vão embora.

Sem mais forças para se manter de pé, o garoto apenas cai. Quando Zerran acorda de seu coma, ele vê o corpo morto de sua mãe estirado no chão, sem mais lagrimas para derramar o garoto apenas se rasteja para fora de sua casa, chegando na porta tudo que ele encontra é desolação, sua vila está em pedaços, as casas que restam estão em chamas, quase todos os moradores mortos, Zerran não sabe se os corpos que não estão ali fugiram ou foram levados como escravos. Sem ter para onde ir, o garoto se encontra sozinho com os fantasmas de sua vila.

Uma semana se passa dês do ocorrido, uma caravana de poucas pessoas se aproxima da vila, quando eles chegaram as casas em chamas já haviam virado cinza, os corpos já eram irreconhecíveis, o único sinal de vida que a caravana encontrou foi o de Zerran, o garoto estava “sozinho” na frente de uma casa em cinzas, rapidamente foram as prantos do mesmo. Tentaram consolar o garoto dizendo que ele não estava sozinho, mas infelizmente o que elas não sabiam é que o mesmo já não estava só, Zerran agora escutava vozes em sua cabeça, vozes dos que morreram, vozes o culpando e vozes o atormentando, mas uma coisa era certa, essas vozes nunca iam o abandonar, mesmo com o tormento o garoto não estaria mais “só”.

Zerran foi levado agora a última e única vila de Gurnthm, la foi criado sem conversa com quase ninguém, pois a única pessoa que tinha a coragem de falar com o garoto era uma jovenzinha que se chamava Molly Page, ela cresceu junto a Zerran pelo tempo que ele permaneceu na vila. Zerran ficou na vila por 10 anos, quando estava com os seus 16, decidiu se alistar no exército e deixar aquele lugar que só o trazia sentimentos de amargura.

Durante o período no exército, Zerran conheceu um outra rapaz da mesma idade que se chamava Lidon, em várias batalhas lutando lado a lado eles criaram um laço, Lidon era um habilidoso usuário das artes arcanas, Certamente Zerran não teria conseguido chegar onde chegou sem Lindo, eram um dupla perfeita, o forte guerreiro e o habilidoso arcanista.

Nos anos que permaneceu no exército Zerran viu e fez coisas que deixaria qualquer um apavorado, mas o jovem rapaz continuava seguindo suas ordens sem hesitar. A cada missão mais vozes entravam em sua mente, mas o jovem já achava aquilo comum, de certa forma “agradável”. Uma certa vez durante uma missão, Zerran foi mandado ao comando de um grupo de abate, a sua missão era reconhecimento e eliminação, o grupo do jovem teve êxito no reconhecimento, mas infelizmente os eliminados foram os membros do seu grupo, o jovem estava disposto a sair daquele local sem vida, mas o que ele não esperava era o sacrifício de seu amigo Lidon fez para o salvar. Uma forte magia lançada por Lidon desacordou Zerran, quando o mesmo voltou a consciência já não avistava a besta nem seu amigo, o jovem mais uma vez se encontrava sozinho com as vozes em sua mente.

A concentração de magia no local fez mudanças em Zerran, em seu pescoço surgiu uma marca estranha, talvez aquilo seria uma lembrança deixada por seu amigo, algo para ajudar Zerran, a última ajuda de Lidon. Agora o jovem conseguia usar algumas habilidades que seu amigo dominava, além de tudo descobriu que poderia passar aquela marca em seu pescoço para outras pessoas e também descobriu que poderia replicar as vozes em sua mente em outras pessoas.

Depois da perca de seu grupo e de seu amigo, Zerran resolveu sair do exército e buscar vingança contra a besta. Sem muito conhecimento mas com bastante determinação, descobriu que aquela criatura é nomeada de “fragmentado”, ele não intende muito bem o que significa, mas isso não importa pois a única coisa que ele busca a vingança.

Durante sua busca por vingança, Zerran passou por coisas que poderiam custar sua vida e sua vingança, neste momento de pesar o Jovem que agora já tinha seus 19 anos conheceu um novo amigo, seu nome era “Bardo”, neste momento Zerran descobriu que não poderia completar sua vingança sozinho. Mais tarde em sua jornada, Zerran se deparou com uma garota que se chamava “Nick”, aquela garoto trouxe a Zerran um sentimento ainda não despertado pelo mesmo, fazendo-o abandonar a trilha da vingança para tentar viver uma vida de paz.

Depois de 4 anos vivendo em paz com sua esposa Nick e com sua filha Rina, Zerran mais um vez é assolado pelos seus demônios do passado. Zerran durante uma noite, passou por um presságio em seus sonhos, teve a visão daquele demônio que uma vez o assolou retornando. Agora sua luta não é mais só por vingança, mas sim também para proteger sua esposa e sua filha.

  • Alinhamento:

    • Lawful – Evil
  • Personalidade:

    • Tem um espirito protetor, mas que somente protege aqueles que lhe são importantes. Pessoas que lutam ao seu lado são aqueles por quem ele morrera. Considera fama uma coisa irrelevante. Sempre diz que o dinheiro é uma coisa útil para se viver. Ele não liga para oque ou quem terá que matar para completar seus objetivos e ele além disso, ele também gosta de matar e não mede esforço para conseguir isso. (Ele é atormentado pelas vozes de todos que já matou, mas a única pessoa que sabe disso é ainda não morreu é sua esposa Nick)
  • Afiliações:

    • Exercito, Bardo e sua família
  • Adventure Hook:

    • Seu desejo de vingança e a vontade de proteger aqueles que se tornaram importante na sua vida. Ele busca acabar com aquilo que assolou seu passado e possivelmente ira assolar o seu futuro. (Volta para casa vivo não é a prioridade, pois se ele tiver que morrer para ter a sua vingança e proteger aqueles que ama, assim ele fara)
  • Aparência:

1 Like
  • Nome: River.

  • Raça: Water Genasi.

  • Classe: Cleric.

  • Alinhamento: Neutral Good.

  • Personalidade: [justify]A sua personalidade reflete puramente o seu próprio interior; as marés. Calma como o próprio oceano e ostentando uma personalidade gentil e amigável, pouco se aborrece com as pessoas ao seu redor. Entretanto quando o faz mostra-se extremamente agressiva e determinada, afogando quaisquer que tentem parar a sua fúria. Apresenta uma curiosidade genuína a respeito do mundo em que vive, visto que cresceu toda a sua curta vida em apenas um lugar e tem a curiosa mania de sempre pegar um “pedaço” do lugar para guardar de lembrança.[/justify]

  • Background:

    [justify] O mar é a religião da natureza, minha filha. [/justify]

    [justify] River ouviu essas mesmas palavras durante todos os dias da sua adolescência conforme trabalhava com os seus pais nas docas ao norte de Venfikborn, lugar onde cresceu de maneira humilde e despreocupada em meio aos emaranhados de marinheiros e pescadores da região.[/justify]

    [justify] Apesar da certa estranheza inicial que os moradores possuíam em relação a garota recém-nascida quando surgira com um casal de pescadores, isso não impediu que a jovem crescesse rodeada de amor e de pessoas que a aceitassem da maneira que ela era; esbanjando alegria e curiosidade por onde quer que passasse, não demorou para que conquistasse a afeição dos marinheiros e pescadores que trabalhavam junto com seus pais.[/justify]

    [justify] Aprendeu desde nova com os colegas do próprio pai a pescar e se aventurar em meio as costas da região, sempre mantendo uma ligação extremamente forte com o mar que era incentivada pela própria mãe; não demorando para que se tornasse uma forte devota do deus das marés, rogando-lhe proteção todas as vezes em que saía com o pai para mais um dia de pesca.[/justify]

    [justify] Entretanto, mesmo possuindo uma vida repleta de humildade e felicidade, sentia uma necessidade inerente de conhecer a si mesma; conhecer as suas verdadeiras origens. Era mais do que aparente que não era filha biológica do casal e a única coisa que sabia era a história que seu pai, Wilfred, lhe contava: [/justify]

    [justify] "Era um dia normal como qualquer outro, eu havia levantando cedo e me despedido da sua mãe para ir fazer a pesca diária de sempre, como é até hoje. O mar estava bem agitado e eu acabei indo um pouco mais longe do que o costume com o barco na esperança de conseguir pescar bastante. Eram tempos difíceis, aqueles.[/justify]

    [justify] Só que, assim que eu joguei a rede de pesca e aguardei por um tempo, eu escutei uma espécie de choro. Não sabia exatamente da onde vinha, mas senti como se fosse o próprio mar que houvesse perdido alguma coisa preciosa e agora estava em luto.[/justify]

    [justify] E quando eu ergui a rede, você estava lá. Pequenina, os bracinhos e as perninhas encolhidas, um pequeno pingente enrolado no seu pescoço. Você era a coisa mais linda que eu já tinha visto na minha vida inteira, eu sequer sabia o que fazer assim que eu te vi. Mas então eu te recolhi nos braços, sorrindo na sua direção; e quando você sorriu de volta pra mim, eu percebi. Eu percebi que o mar havia me presenteado com uma filha."[/justify]

    [justify]A história corroeu boa parte da sua curiosidade durante anos, até o fatídico dia do seu aniversário de dezenove anos; onde fora presenteada pela própria mãe com um pingente, o mesmo pingente com um símbolo desconhecido que foi encontrado em seu pescoço no dia em que foi adotada.[/justify]

    “Nós vivemos com medo de te perder desde que batemos os olhos em você, mas nós também conhecemos a nossa filha o suficiente para saber que não podemos te segurar. Não se pode mudar o curso das marés. Se você quer tento descobrir a sua origem, está na hora de ir.”

  • Afiliações:

    1. Wilfred: Pai adotivo de River.
    2. Mary: Mãe adotiva de River.
    3. Napt: Deus dos mares, divindade adorada pela genasi.
  • Adventure Hook: [justify]River, apoiada pelos pais e pelos marinheiros da região está decidida a partir pelo continente em busca de respostas sobre a sua verdadeira origem, usando o pingente como a sua única bússola e pista.[/justify]

  • Aparência:

    Rhene

Bom, após um tempo de varias discussões, imprevistos e problemas por questões de data de final de inscrições. Então gostaria agradecer a todos que se inscreveram, fico muito feliz e triste por ter que decidir entre maravilhosos e interessantes personagens, porém foi necessário, mesmo apesar do pequeno prazo. Mas após alguns “números” e leituras longas, eu decidi que os participantes da campanha de Wohirr serão:

Jogador- @Blueberry
Personagem- Sontar, O Bardo Tiefling

Jogador- @Leaozinho
Personagem- Kirlya, A Meia-Elfa Feiticeira

Jogador- @allannvinicius
Personagem- Joshua, O Humano Mago

Jogador- @arthuga
Personagem- Cheekywi Madhat, O Halfiling Bruxo e Fruta

Jogador- @MuCa
Personagem- Zerran, O Humano Guerreiro e HC

Jogador- @Yunnan
Personagem- River, A Genesis Da Água Clerica

This topic was automatically closed 60 minutes after the last reply. New replies are no longer allowed.