Tumba da Aniquilação

Ola aventureiros…
ta sobrando um tempo e vou preenche-lo narrando uma aventura.

Para os interessados lerem os requisitos abaixo:

  1. Uso de Roll20/5eTools
  2. Maiores de 16 anos
  3. Uso de Microfone / webcam(não obrigatório)
  4. Nunca ter jogado a campanha “Tomb of Anihilation”
  5. Disponibilidade de jogar Domingo a tarde com datas pré-marcadas
  6. Gostar de um jogo mais hard (Aspectos de interação, exploração e combate não são feitos sob medida pros jogadores)
  7. Status rolado 2 vezes e vc pega a melhor sequencia(macro na mesa)
  8. Humnmnm acho q mais nada…

Os jogadores Interessados postem seus Vault ou sua ideia de personagem incluindo classe e background.

Os ganchos de aventuras serão definidos via call no discord conforme vou selecionando os jogadores.

DATA/HORA: Os jogos serão realizados aos domingos a tarde das 16:00 as 22:00 mais ou menos dependendo da disponibilidade dos jogadores as sessões serão confirmadas com antecedência. Caso haja um combinado entre os players podemos marcar a sessão em dias diferentes.

VAGAS: A mesa terá 5 vagas.

“Um grupo de pessoas de Waterdeep com algumas habilidades estão com seus pescoços por um fio jurados de morte por um gangster, tiveram a opção de viajar para Chultz e encontrar algumas relíquias para saudar sua divida e manter suas cabeças sob o pescoço”

Obrigado Senhores e sejam bem vindos a mesa do Stramp :p

6 Likes

@Stramp, eu mestrei o início dessa aventura anteriormente, mas só o início. Eu sei das regras e plots gerais e talz, mas não os detalhes de cada missão e seus outcomes, tá ligado?

Eu posso participar?

@Nemesis … Humnmn … Eu pretendo fazer modificações simples nos plots porem nao muito nos mapas prontos da campanha … se vc nao achar q isso pode prejudicar a sua experiencia de jogo… Pode jogar sim =D
posta teu char ae e tamu junto

1 Like

Boas estou bastante interessado na campanha aqui está a minha ideia de personagem.

Background: Far Traveler - Wanderer

Eu tenho suposições diferentes das que estão ao meu redor a respeito do espaço pessoal, alegremente invadindo o espaço dos outros em inocência, ou reagindo à minha própria ignorância. Eu tenho muito a aprender com o povo gentil que encontro no meu caminho, o meu bem mais precioso é a minha liberdade, eu nunca deixarei ninguém tirar isso de mim, depois dos meus 15 anos de idade eu iniciei a minha jornada fora da minha minha terra a qual eu cresci e com o tempo, um defeito da minha parte humana se revelou a mim, pois tenho uma fraqueza pela beleza exótica do povo das terras por qual eu viajo.Comecei a viajar pois a minha família humana começou a sofrer por minha mãe ser uma elfo da floresta, a única coisa que tenho para me lembrar da minha mãe, este lute adornado com uma imagem duma árvore.

Name: Dorn Xiloscient

Age: 35

Height: 5’9 tall or 1.79 cm

Alignment: Chaotic Good

Race: Half Elf (Wood Elf Descent)

Class: Druid (Circle of the Land)

Languages: Common, Elvish and (Sylvan or Gnomish)

Traits: Darkvision 60ft. Fey Ancestry Skill Versitility Descent trait- Mask of the Wild

Proficient: Armor(light armor, medium armor, shields) Weapons(clubs, daggers, darts, javelins, maces, quarterstaffs, scimitar, sickels, slings, spears) Tools(Herbalism kit, Lute)

Equipment from Background: Traveler’s Clothes, a lute, poorly wrought maps from my homeland in faerun, a small piece of jewelry worth 10GP from my homeland’s craftmanship and a pounch with 5GP

Equipment from Class: any simple weapon(light crossbow), any simple melee weapon(dagger), Leather armor, an explorer’s pack and a Druidic Focus or alternatively start with 2d4 x 10GP to buy my own equipment.

Spells: Cantrips-Druidcraft/Thorn Whip 1st Level-Cure Wounds/Healing Word

On Ability Score +2 on Cha +1 on Int +1 on Wis

A sexta, 26/07/2019, 15:16, Rafael Costa via Dungeon npc@dungeon.gg escreveu:

1 Like

Boas estou bastante interessado na campanha aqui está a minha ideia de personagem.

Background: Far Traveler - Wanderer

Eu tenho suposições diferentes das que estão ao meu redor a respeito do espaço pessoal, alegremente invadindo o espaço dos outros em inocência, ou reagindo à minha própria ignorância. Eu tenho muito a aprender com o povo gentil que encontro no meu caminho, o meu bem mais precioso é a minha liberdade, eu nunca deixarei ninguém tirar isso de mim, depois dos meus 15 anos de idade eu iniciei a minha jornada fora da minha minha terra a qual eu cresci e com o tempo, um defeito da minha parte humana se revelou a mim, pois tenho uma fraqueza pela beleza exótica do povo das terras por qual eu viajo.Comecei a viajar pois a minha família humana começou a sofrer por minha mãe ser uma elfo da floresta, a única coisa que tenho para me lembrar da minha mãe, este lute adornado com uma imagem duma árvore.

Name: Dorn Xiloscient

Age: 35

Height: 5’9 tall or 1.79 cm

Alignment: Chaotic Good

Race: Half Elf (Wood Elf Descent)

Class: Druid (Circle of the Land)

Languages: Common, Elvish and (Sylvan or Gnomish)

Traits: Darkvision 60ft. Fey Ancestry Skill Versitility Descent trait- Mask of the Wild

Proficient: Armor(light armor, medium armor, shields) Weapons(clubs, daggers, darts, javelins, maces, quarterstaffs, scimitar, sickels, slings, spears) Tools(Herbalism kit, Lute)

Equipment from Background: Traveler’s Clothes, a lute, poorly wrought maps from my homeland in faerun, a small piece of jewelry worth 10GP from my homeland’s craftmanship and a pounch with 5GP

Equipment from Class: any simple weapon(light crossbow), any simple melee weapon(dagger), Leather armor, an explorer’s pack and a Druidic Focus or alternatively start with 2d4 x 10GP to buy my own equipment.

Spells: Cantrips-Druidcraft/Thorn Whip 1st Level-Cure Wounds/Healing Word

On Ability Score +2 on Cha +1 on Int +1 on Wis

Discord:CaçarAtum#0530

1 Like

Fala meu mano … da um salve no DS Stramp#0010
ae desembolamo isso ae tamu junto aloha !

Tenho interesse em participar.

nome: Kylian Rivers, humano (variante)

idade: 27

Ideia de personagem: um ranger (revisado), caçador de recompensas
(Background: forasteiro)

Desde que eu me lembro sempre quis ser um ranger, explorar as fronteiras do mundo conhecido e além, dormir sobe a luz da estrelas, aprender sobre a vida selvagem e nossa conexão com ela. Nunca me vi como meu pai, um fazendeiro preso a um pedaço de terra, bom homem, mas sem ambições, já faz 5 anos agora que ele e minha mãe se foram, e nem um dia se passa sem que eu faça uma prece para eles.

A vida agora se resume aos contratos que arrumo pelo caminho, procuro resolve-los da forma mais profissional possível, sempre muito pragmático. No final com mais um trabalho bem feito, todo o objetivismo é recompensado, chegando a hora de gastar tudo com as melhores mulheres e bebidas (não necessariamente nessa ordem), provavelmente herdei a falta de ambição do meu velho pai.

Classe:clérigo
Raça:humano
Antecedente:acólito
Personagem:um clérigo muito arrogante que sempre acha que está certo, pensa que tudo se resume a servir os deuses e fica irritado quando alguém faz algo não muito aceito por ele e pelos deuses

Salve manos ! … ae me chama no ds Stramp#0010
@Everson @Geraldo_Junior

Fala @Stramp, tudo bem? Então, assim como o Nemesis, eu mestrei o início da aventura, apenas na cidade inicial. Também cheguei a jogar o início da campanha, o que me motivou a mestrá-la, jogando cerca de quatro sessões. Não cheguei a ver muitos detalhes da campanha (acabava mestrando em grande parte no improviso), com exceção de handouts de alguns personagens da cidade. Nesse caso, eu poderia participar também?

@Arthur_Lynth fala meu mano ! .
tipo cara assim como eu falei com nemesis …
se vc achar q nao vai prejudicar a sua experiencia e nem a minha nem a dos outros jogadores … sinta-se bem vindo pode jogar sim !..

1 Like

Olá, tenho interesse!

Raça: humano
Classe: guerreiro
Background: soldado

Background resumido:

Ex-soldado traumatizado da guerra fugiu de seu longínquo país após ter matado seu comandante e hoje trabalha como mercenário tentando passar despercebido e esquecer do passado.

Background longo:

Com 16 anos, Taumer achava que os ralos pelos em sua cara já lhe faziam um homem. Ah, como era inocente naqueles tempos em que sua únicas preocupações eram cuidar pra não derrubar pedras junto com os grãos na mó do moinho de seu pai, alimentar o burro manco e manter sempre um pouco de lenha cortada para as noites frias.

Quando em sua casa chegou um par de soldados avisando que era a hora de lutar pelo rei, nem precisaram usar seus porretes para convencê-lo. Mal conseguiu esperar de se despedir de seus pais e irmã antes de subir na carroça de recrutas com um sorriso no rosto e peito estufado. Pip, Gaster, Vilio, Trux e Rimur já estavam lá sentados. Rox, Firz, Tesm e Lufin foram apanhados logo depois.

A viagem até Forte Pontal passara voando em meio aos risos e cantigas heroicas.

Chegara a hora dos rapazes de Vila Madol mostrarem seu valor, ganharem fama e coletarem espólios!

Firz, Tesm e Gaster não viram o fim da primeira semana. Separados em divisões distintas, agradeceu aos deuses por ter ido parar na mesma que o velho Katim. Além dos frequentes conselhos de como se manter vivo, o velho tinha uma aptidão mágica para conseguir comida. Longos períodos de racionamento eram frequentes e logo se notava a perda de atenção, movimentos mais lerdos e falta de ânimo entre as tropas. De onde Katim conseguia gansos, salames, bifes de cavalo, pão e banha de porco nessas semanas ninguém sabia.

Aos poucos foi recebendo notícias da morte de mais amigos. Com o passar do tempo se foram Trux, Rox, Pip e Rimur. Vilio dera sorte e fora dispensado por ter perdido a perna esquerda.
As rápidas escaramuças foram perdendo espaço para conflitos de barricadas. As tropas de ambos os lados começaram a cavar fossos e levantar barreiras de madeira e entulho numa tentativa se proteção. Meses enfiados valas e detrás de paliçadas improvisadas para cobertura das flechas e virotes inimigas foram passando.

Katim morrera com uma flechada no pescoço em uma manhã ensolarada de verão. Foi só nesse momento que Taumer percebeu que era o único vivo de sua divisão original. Todos haviam sido substituídos por novos recrutas. As últimas levas de reforço chegavam com meninos de 12 ou 13 anos que mal conseguiam levantar uma arma. “Como vou lutar se tenho que cuidar de crianças agora?”

O equilíbrio de forças arrastava o conflito por várias estações. A vida agora era uma só e nada além de sobreviver até o novo raiar do Sol tinha algum sentido.

A entrada de uma guilda de magos na guerra ao lado inimigo foi o que enfim trouxe o fim para o conflito. As chamas e explosões tomaram conta dos campos e limpavam tudo em seu caminho. O front norte logo cedeu e deixou o caminho aberto para as tropas inimigas marcharem até a Capital.

Era um fim de tarde em que relatava a seu barão-comandante o reporte da semana quando o mensageiro entrou na tenda para avisar que a bandeira branca havia sido levantada na Capital e que realmente havíamos perdido. Pela manhã todo soldado deveria largar as armas no chão e permitir a passagem das forças opostas.

Taumer fechou os olhos e agradeceu. Chegou ao fim. Nada mais de ver seus companheiros sendo perfurados por flechas. Nada mais de ouvir seus camaradas chorando por suas mães enquanto queimam e derretem. Nada mais de sentir o cheiro de sangue e entranhas que cobriam os campos.

“Bom, se ainda ordenar um rápido ataque com todas as forças disponíveis na região poderemos garantir uma boa reputação e manter a honra da Casa” As palavras dilaceraram o coração de Taumer, que ao abrir os olhos viu que o barão-comandante já se debruçava sobre os mapas na mesa.

Taumer não se preocupou em retirar a adaga das costas do barão. Nenhum dos demais líderes de divisão presentes no recinto fez algum movimento ou tentativa de impedi-lo. Com um aceno de cabeça saiu da tenda deixando tudo para trás. Por seis anos tinha certeza que morreria nessa guerra e nunca esperava que jogaria sua vida fora assim que ela acabasse.

Aproveitou a confusão dos dias seguintes para cavalgar para além das terras que sabia o nome. Lá embarcou em um navio e cruzou mares até perder a conta das semanas.

Tentando não chamar atenção de ninguém, tem passado os últimos anos tentando levar uma vida modesta trabalhando como mercenário

  • Nome: Magnus
  • Sexo: Masculino.
  • Idade: 20 anos.
  • Raça: Humano (Mark of Passage) .
  • Classe: Feiticeiro ( Gigant Soul)
  • História: *

Achado em uma pequena cesta flutuando no rio havia um bebê sem nome, pais ou até mesmo brinquedos esta foi a infância de Magnus antes mesmo dele receber seu nome, o mesmo cresceu em uma pequena vila próximo a margens do oceano um tanto quanto distante da capital de seu reino desde de jovem não foi tratado de maneira diferente em seu orfanato sofrendo bullying de crianças mais velhas da vila e uma vida normal de aldeão, porém com o tempo foi crescendo e aprendendo a s defender de uma maneira um tanto quanto selvagem usando em suas brigas de maneira suja e na base da força bruta já que tinha um porte físico um pouco mais avançado do que as outras crianças, além de sempre andar sujo e não seguir normas de condutas com ninguém sendo visto por quase todos da aldeia como uma criança selvagem que era movida simplesmente pela vontade de ser mais forte, porém tudo isto mudou quando um Nobre Cavaleiro de Mut de passagem em sua aldeia chamado Erick fez que ele tivesse seu primeiro contato com a filosofia dos paladinos.

É ele que pega o jovem amarra e pendura Magnus em uma árvore por dias, querendo provar para Magnus que esta postura de estar sempre pronto para matar qualquer um que se aproxima, afiando e apontando sua alma para tudo e para todos demonstra o quanto ele sente medo das pessoas, mostrando como sua vida é mais sobre os outros do que ele próprio e chegou o momento que ele precisa olhar para dentro de si. Após este acontecimento que fez ele ampliar seu pensamento ele é adotado por este Erick, recebendo o nome de Magnus e parte com mesmo para Mut a onde estuda a arte da espada e aprende a filosofia dos Paladinos, criticando o materialismo e o espírito mercantilista a onde as pessoas dão mais importância para a forma do que conteúdo e o apego pelas coisas mundanas. Durantes anos até completar 16 anos Magnus fez parte de uma ordem de paladinos chamada Guarda Vareguard, seus membros chamados de Varagues que agem apenas no mar realizando contratos como guarda da costa marítima de vários reinos, durante seu tempo no mar foi quando em meio em uma tempestade Magnus viu diversos espíritos de gigantes agindo na tempestade e apenas ele via, mesmo achando que estava louco um desses falou com o mesmo falando que era descendente deles desde de então sempre que o mesmo se concentra ele vê o espírito de seus ancestrais tanto Guerreiros do passado como Gigantes da tempestade ancestrais e começou a desenvolver sua magia de tornando um feiticeiro com ajuda de seu Pai adotivo, porém o jovem deseja ser um paladino por ter sido um escudeiro por anos, em sua primeira missão Magnus é mandando para tentar solucionar o problema da morte que assola seu continente.

  • Alinhamento: Neutral Good

  • Personalidade:
    É bastante carismático e amigável com todos, porém age como um anão ou até mesmo um Viking sendo beberão e bem animado,
    porém sendo como um céu aberto calmo e belo em certos momentos mas quando tirado dos sério similar a uma tempestade que dura horas, é fiel com aqueles que ganham sua confiança. Em interação sociais sendo bastante espontâneo e tende a ser bastante flexível nas interações sociais tendo as sagacidade dos marinheiros, mas o modo polido e honrado de um paladino.

  • Afiliações: Ordem Vareguard, Paladino Erick, Gigantes da tempestade

  • Aparência:

  • Nome: Lyandryll Meldorine
  • Sexo: Masculino.
  • Idade: 46 anos.
  • Raça: Elfo (Drow ou Alto Elfo) .
  • Classe: Mago ( Bladesinger )
  • História:

Lyandryll Meldorine é um elfo nascido em Aglarond no qual após aprender a arte do Bladesong e dar ótimos conselhos para seu ancião, virou o representante de sua comunidade e fica viajando de vila em vila élfica participando de reuniões e decidindo um pouco sobre os problemas do seu povo, algumas vezes tira férias que duram décadas, outras vezes se aventura um pouco enquanto tem tempo, mas a maior parte ele vive com seu povo, conhecendo mais de sua história e ajudando a guiar novos elfos em suas jornadas.

Tomb of Annihilation: O povo élfico decidiu mandar um representante para tentar resolver esse problema que nos olhos deles é apenas mais um problema do mundo, onde o que não falta são problemas e como eu estou de férias no momento e próximo decidi me candidatar a tal missão.

Eae belza gostaria de participar dessa mesa

Nome:Kluck

Idade:17

alinhamento:Caotico Neutro

Raça:Dragonborn( Draconic Ancestry:Silver)

Classe:Feitiçeiro

Background:Em locais gelidos abrigados por poucas pessoas nasceu um pequeno monstrinho todos os dias saia de sua casa pra brincar na neve.Nunca foi de falar com muitas pessoas ja que morrava em um local isolado.
anos passando e nenhuma novidade,porem cada vez mais o frio ia aumentando,Kluck sentia-se melhor mais feliz.Em um dia o frio estava tao forte que poderia prejudicar agricultores ao sul do local gelido,entao um grupo de aventureiros se juntaram para ver oque estava acontecendo e conseguiram descobrir,era uma grande esfera magica que poderia congelar qualquer coisa nao importava o tamanho.Os aventureiros com desespero destruiram o objeto magico rapidamente e o frio estva diminuindo gradativamente.
Kluck se sentio mal depois de tanto tempo adaptando-se a hambientes frios,desesperado correu pra cidade um hambiente rassoavelmente quente,Kluck nao aguentava vomitava toda hora e sentia fraquessa.
Anos se passaram Kluck nao adaptou-se ao calor,porem teve uma ideia.Sua ideia era simples acharam um mago com poder suficiente para deixar seu corpo gelado para sempre,o problema era achar um mago habilidoso para fazer isso,depois de dias e dias ele encontrou um ``mago´´ que dizia que era poderoso o suficiente para fazer esse trabalho,o mago so presisava de gelo,Kluck sabia muito bem onde encontrar,seu bafo era a resposta,depois de soltar seu bafo conseguio o gelo entao o mago começou a soltar seu feitiço,porem o mago revelara que era um lich e lançou uma praga em Kluck seu corpo ficou mas gelado,porem a magia corria dentro de seu sangue,seu corpo nao estava gelado por causa do lich estava gelado por causa de si mesmo.no mesmo momento o lich confessou que estava prestes a morrer e era o unico que poderia desfazer a praga,porem Kluck nao entendeu como aquilo era ruim como a magia poderia prejudicalo.
Meses depois Kluck conseguio finalmente ficar gelado conseguindo ficar em temperaturas medias,porem ainda queria mais frio,sempre mais mais MAIS,ate que ele sucumbio ao caos nada mais fazia sentido senao o frio,sentimentos como amor,tristeza,amizade e felicidade nao faziam mais sentido,a magia dexou ele louco e destrutivo,ele faria qualquer coisa por uma mizera pedra de gelo nem que seja manipular uma naçao ou destruir templos geligiosos:
-O FRIO DOMINARÁ TUDO E TODOS,GELO E O PODER SUPREMO!!!

Personalidade:Uma pessoa totalmente privada,porem pode se adpitar a novas pessoas facilmente.

Discord:kriv(retornei putos)#0339